11 de janeiro de 2017

Iniciamos o projeto SOBE no dia 12 de janeiro...

Como a turma A do 1º ano! e  A lenda do reino dos dentes

Formação de utilizadores da BE 2016/17 - Resultados apurados

Formação de utilizadores da BE 2016/17 - Resultados apurados



5ºA
60,61%
5ºB
56,94%
11º
6ºA
60,83%
6ºB
69,07%
7ºA
63,54%
7ºB
69,72%
7ºC
70,24%
8ºA
59,28%
10º
8ºB
55,95%
12º
8ºC
66,67%
9ºA
71,19%
9ºB
72,34%

17 de outubro de 2016

HORA do CONTO do mês de OUTUBRO

E é precisamente no mês das Bibliotecas Escolares, OUTUBRO, que começamos a HORA do CONTO, projeto para apoio ao currículo, às metas para a Educação Literária do 1º e 2º ciclos. No dia 18, com os mais pequeninos e "Mais Lengalengas" de Luísa Ducla Soares.
A PB, Isabel Ramos





























4 de março de 2016

HORA DO CONTO - Os Piratas de Manuel António Pina




Livro indicado como leitura obrigatória nas novas metas curriculares de português para o 6º ano.
Trata-se da adaptação para teatro (em nove cenas) da novela homónima de Manuel António Pina, adaptação que, de acordo com a sinopse da editora, «foi feita pelo próprio autor, que acompanhou a montagem da peça no Teatro Pé de Vento, e por isso está recheada de preciosas indicações de cena.»
Recensão de Sara Reis da Silva in Casa da Leitura«Um dos títulos mais marcantes da original obra de M. A. P., esta novela, escrita na primeira pessoa, é emoldurada pelo mistério, pela hesitação entre o real e o onírico e pela memória. Esta é a história de Manuel, um rapaz de 8 anos, que vive numa ilha e que, de repente, se vê envolvido na tragédia de um naufrágio e, ainda, num episódio (verdadeiro ou sonhado?) de um ataque de piratas. Nesta narrativa, assiste-se à ficcionalização de elementos que se situam no universo da memória historico-literária portuguesa ou de tópicos como, por exemplo, a vocação atlântica ou as aventuras marítimas (os perigos, por exemplo, da pirataria, os naufrágios, a protagonização masculina, a solidão e a espera femininas, a incerteza, entre outros) e a literatura de viagens. Este é um texto que suscita um conjunto de leituras intertextuais e em que o histórico e o imaginário se cruzam significativamente, sendo diversas as alusões a lendas ou a mitos, bem como a reminiscências de natureza geográfica e histórica portuguesas, aspectos que acabam por se revestir de uma importante funcionalidade na própria construção ficcional.»
Recursos:
Guião de Leitura (Porto Editora) + Guião de Leitura (Amélia Souto)